Crianças falam o que pensam sobre moda e o que gostam de vestir

/
0 Comments
Com que roupa eu vou? Clara Albuquerque Bethônico, de 6 anos, e Pedro Caram Matos, de 5 anos falaram sobre as peças e cores preferidas enquanto faziam uma sessão de fotos cheia de estilo. Entre uma troca e outra de roupa, os dois contaram o que combina com o quê, na opinião deles, e fizeram poses. Foi um dia de modelo, com roupas da coleção infantil do estilista mineiro Ronaldo Fraga.



As sessões de fotos duraram pouco mais de uma hora. Clara vestiu cinco combinações, com direito a roupa de festa que não amassa. Pedro fez o estilo casual e não dispensou camisa de botão e blazer jeans. Opções para adaptar no dia a dia, numa rotina que inclui aula de natação e ginástica artística para Clara, aula de judô para Pedro, e idas ao cinema e a casas de amigos. Enquanto era fotografado, ele se divertiu imitando o personagem do desenho animado Ben 10, que é febre entre muitos garotos da idade dele. Ela, por sua vez, mostrou alguns passos de balé.

Para Clara, “roupa de criança tem que ser bonita e macia”. Enquanto andava pela loja e mostrava o que mais gostava, contou que ela mesma escolhe as roupas com que vai sair, demonstrou gosto especial por saias e vestidos e por uma cor que pode ser a preferida de muitas meninas. “Por exemplo, rosa combina com vermelho e azul. E rosa combina com o roxo, rosa combina com um tanto de cor”, comentou. Das variações, ela disse preferir o rosa escuro e o rosa-chiclete. Quanto perguntada sobre a peça que mais gostou, apontou para um vestidinho branco e azul. “Parece confortável”, justificou.




A palavra conforto foi citada algumas vezes pelas crianças. Sapato apertado não foi aceito nem na sessão de fotos. Ao menor sinal de incômodo, logo se ouvia “aí, tá apertando”. Ficar bem à vontade também combina com Pedro, que prefere shorts e camisetas. Na escolha das cores, ele foi enfático: “azul, vermelho e marrom”. Para o Dia das Crianças, não reclamaria se ganhasse roupas de presente, desde que os pais não se esquecessem do videogame, primeira opção se Pedro pudesse escolher. Gosta de ganhar roupas também?, perguntei. “Sim. Short, cueca e meia”, respondeu.

Pai de dois meninos, Ronaldo Fraga pensa na moda infantil com humor. “A roupa tem que ter algo de diversão, algo de bem humorado”, disse o estilista, que criticou a erotização da moda infantil. “Embora as crianças de hoje tenham muito mais opinião do que há 10, 15 anos, não dá para colocar uma menina de cinco anos de salto, de tomara que caia. Isso deixa de ser uma brincadeira para ir para um lugar mais sério”, completou.
Quando o assunto é moda para criança, o estilista diz que é preciso levar em conta o bem-estar e não perde o foco de que a peça é para criança e não para vestir mini-adultos. Ele comenta que é muito importante o acompanhamento dos pais, que não devem incentivar os filhos a seguir tendências. "Acho que tem que ser muito sutil nessa relação da criança com a roupa para não estimular e termos consumidores enlouquecidos", disse Ronaldo Fraga.

Via G1


You may also like

Nenhum comentário:

Grupo Apparence 2018. Tecnologia do Blogger.